Cileninho é absolvido de acusação de divulgação de pesquisa irregular

Desembargadores do TRE/PR julgaram improcedente a denúncia

O secretário estadual do Planejamento e Coordenação Geral, Cyllêneo Pessoa Pereira Júnior, o Cileninho (PP), foi absolvido, por unanimidade, pelo Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) da acusação de divulgação irregular de pesquisa eleitoral.

A 60ª Zona Eleitoral de Mandaguari havia condenado o atual secretário a pagar uma multa por uma suposta divulgação de pesquisa irregular durante a campanha eleitoral deste ano. No entanto, a instância superior, o TRE-PR, absolveu Cileninho por unanimidade de votos.

Segundo o acordão do relator, Nicolau Konkel Júnior, “a mera conversa individual ou em grupo restrito de WhatsApp sobre o desempenho de candidatos não se confunde com pesquisa eleitoral”.

Além disso, o relatório do Tribunal, que inocentou o secretário, destacou que “a reportagem apresentada para comprovar a suposta repercussão, veiculada no site angelorigon.com.br, também não tem credibilidade suficiente para confirmar a tese […]. Isso porque a reportagem afirma, equivocadamente, que o recorrente já teria sido condenado por divulgação dessa pesquisa pelo WhatsApp, no dia 30/9/2016, sendo que a demanda foi proposta apenas um dia antes e, por óbvio, não havia qualquer decisão condenatória”.

Cileninho se manifestou sobre o resultado do recurso nesta quarta-feira (9): “Só não entendo que diante de tantas evidências do uso da máquina administrativa e do abuso do poder econômico dos nossos adversários uma simples mensagem em um grupo privado do WhatsApp possa ter chamado tanto a atenção do Judiciário local e da imprensa. Apenas compartilhei números que recebi bem mais próximos da realidade do que aquela pesquisa que publicaram em todos os jornais da cidade e da região. O resultado das urnas mostrou isso. Mas, estou aliviado, pois a verdade prevaleceu e a Justiça foi feita”.

 

Fonte:Portal Agora.

Categorias: Região,Sem categoria