Samsung decreta fim permanente da produção do Galaxy Note 7

Empresa pede a usuários que já compraram o modelo para desligar o aparelho.

 

O fiasco do Galaxy Note 7 chegou a seu capítulo final nesta terça-feira, quando a Samsung decidiu parar permanentemente com a produção do aparelho. A empresa também pediu a seus revendedores que deixem de comercializar o modelo e recomendou aos usuários que desliguem o telefone devido ao risco de explosão.

Veja também

Cliente gesticula com celular Samsung nas mãosFiasco com Note 7 pode custar US$ 17 bilhões à Samsung
Galaxy Note 7, modelo da Samsung que tem registrado problemasSamsung suspende produção de Galaxy Note 7 após explosões
Logotipo da AppleApple consegue vitória judicial contra Samsung por patentes
Galaxy Note 7, modelo da Samsung que tem registrado problemasFundo americano pressiona por reestruturação na Samsung
“Recentemente nós reajustamos o volume de produção para realizar uma investigação completa e controle de qualidade, mas, colocando a segurança do consumidor como prioridade, chegamos à decisão final de parar a produção do Galaxy Note 7″, informou a empresa, que “jogou a toalha” após os diversos casos de aparelhos pegando fogo.

O gigante da tecnologia tenta frear as repercussões negativas do escândalo das baterias explosivas, um dos seus maiores contratempos comerciais em um momento de competição exacerbada. O lançamento do modelo, por exemplo, foi antecipado para agosto justamente para fazer frente à Apple, sua grande rival.

O modelo do “phablet” — nome dado aos aparelhos que estão no meio do caminho entre um celular e um tablet — já havia passado por um recall mundial no dia 2 de setembro que envolveu 2,5 milhões de unidades, mas o comunicado desta terça-feira reforça um fracasso duplo, em que até mesmo os aparelhos substitutos apresentaram risco.

— Na primeira vez, pode-se pensar num erro. Mas se este se repete duas vezes no mesmo modelo isto gera uma considerável perda de confiança dos consumidores. A razão plea qual os consumidores se inclinam para a Apple ou a Samsung é a confiabilidade do produto. Por isso, o dano em termos de imagem para a Samsung será inevitável — analisou Greg Roh, da HMC Investment Securities.

A gestão de crise da empresa sul-coreana também tem sido muito criticada, uma vez que o grupo reconheceu implicitamente pela primeira vez, nesta terça-feira, que os aparelhos distribuídos para substituir as primeiras milhões de unidades vendidas também tinham problemas.

Os últimos dias também contribuíram para a derrocada do Note 7. A Administração Federal da Aviação (FAA) dos Estados Unidos já havia emitido novas recomendações, pedindo que passageiros com aparelhos Note 7 não ligassem nem carregassem a bateria do celular no voo, tampouco os deixassem na bagagem despachada.

PUBLICIDADE

No último domingo, o gigante americano de telecomunicações AT&T e seu concorrente alemão T-Mobile anunciaram a interrupção das operações com o Note 7, à espera de investigações.

Um vídeo que mostra uma funcionária de um Burger King na Coreia do Sul tentando, com luvas térmicas, segurar com dificuldades um aparelho Galaxy Note 7 fumegante se tornou viral na internet e ilustra o fiasco da Samsung Electronics ao administrar a crise de imagem. O vídeo foi assistido mais de um milhão de vezes desde que foi disponibilizado no sábado no YouTube.

https://youtu.be/eWMABWBy_G4NOTE7
Fonte- O Globo.

Categorias: Brasil,Economia